quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Contribuição - Por que dizimamos e ofertamos?


Jesus nos ensina que há uma estreita ligação entre o nosso coração e os bens que possuímos. Onde um está o outro estará também, de maneira que a nossa contribuição serve para avaliar o nosso relacionamento com Deus e a nossa maturidade espiritual. Um exemplo clássico é o do jovem rico, em (Mt 10.17-22);.


Dízimo
Na Palavra de Deus (Bíblia) encontramos, no princípio, Deus criando o homem e o colocando como mordomo de todas as coisas criadas (Gn 1.26-28 e
2.4-15). Ao homem não faltava nada (Gn 1.29). Porém, ao ceder à tentação do diabo, cobiçando ser auto-suficiente como Deus, o homem foi expulso daquele lugar e posição que ocupava e, pelo pecado, foi amaldiçoado com o afastamento de Deus. Aquele pecado foi um ato de desobediência a Deus, chamando-o de mentiroso e enganador; e um ato de submissão ao diabo, obedecendo-lhe ao acreditar e fazer o que ele disse ao homem que fizesse.

Tudo foi criado por Deus, logo tudo pertence a Ele que é auto-suficiente e provedor de todas as coisas, sustentador de toda a sua criação. Ao homem que crê e reconhece isso, cabe apenas obedecer à ordem dada pelo próprio Deus que exigiu, como ato de FIDELIDADE, a DEVOLUÇÃO de 10% de toda a sua renda, ato esse que reconhece que TUDO pertence a Deus e que só Ele é Deus (Ml 3.7-12). Assim, o dízimo não é algo que se dá a Deus, mas se DEVOLVE. O dízimo quebra a maldição da infidelidade dos primeiros pais, Adão e Eva, na vida do fiel (Ml 3.11).

O dízimo é a décima parte de algo. Na Bíblia, no velho testamento, ensina que:  
 

“Todos os dízimos da terra, seja dos cereais, seja das frutas, pertencem ao SENHOR;  são consagrados ao SENHOR.” Levítico 27.30.



Aqui nós entregamos o dízimo para o sustento da igreja, como Deus determinou. Reconhecemos que Ele nos dá tudo o que precisamos, então na verdade nós devolvemos a décima parte do que recebemos de Deus.



O Dízimo diz respeito a sua fidelidade, é sua atitude adoração a Deus. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança. Malaquias 3.10


Oferta

A Oferta diz respeito a sua generosidade, é tudo aquilo que trazemos além do dízimo. As ofertas podem ser feitas em prol de obras, eventos ou causas especiais (construção, projeto missionário, ajuda a necessitados, etc.). É sua demonstração de gratidão a Deus e seu desejo de cooperação com a obra Dele.
 
Desde os tempos primitivos, o homem apresentava oferendas a Deus daquilo que era a sua parte de todo produto de sua renda. O propósito da oferta é presentear a Deus, numa atitude que demonstra liberalidade, desapego às coisas materiais, que o ofertante não está com seu coração preso à avareza e cobiça como aconteceu com os primeiros homens; o ofertante demonstra a Deus que reconhece apenas a Ele como Deus e Senhor de sua vida, aquele que, como no princípio da criação, é o supridor de todas as suas necessidades. A oferta é uma declaração do homem ao mundo espiritual sobre quem é o seu Deus. Logo, a oferta é algo que se DÁ a Deus, pois representa ADORAÇÃO. Ela dá prazer ao coração de Deus:

  • Se for dada com liberalidade e alegria (2Co 9.7);
  • Se for fruto da razão - sabe por que dá; como deve dar e onde deve dar
    (Rm 12.1);
  • Se for fruto de fé (1Rs 17.8-16);
  • Se for genuína adoração que é apresentada com o coração (Mc 12.41-44);
  • Se for apresentada com mãos limpas, inocente e coração puro, sem mágoas, ressentimentos contra alguém, ou intenções de barganha com Deus
    (Sl 24.3,4; Mt 5.23,24);
  • Se for uma oferta de excelência, não aquilo que sobra e não fará falta
    (Lc 21.3,4).

Para o homem que reconheceu que nasceu sob a maldição do pecado da morte e separação eterna de Deus, confessou-se pecador ao Senhor e recebeu a Jesus como único, eterno e suficiente salvador, aceitando que foi necessário o sacrifício dEle naquela cruz para expiar os pecados de todo aquele que nEle crê e recebe como salvador; viver uma vida de adoração é o seu alvo principal, pois Deus deu TUDO, o mais EXCELENTE, Seu próprio Filho para morrer em nosso lugar e nos dar a salvação e resgate da autoridade sobre todas as coisas
(Jo 1.12; 3.16). Servir à causa do Mestre fazendo expandido o Seu Reino, sustentando com seus recursos, através da igreja, o resgatar de vidas das garras do inimigo de nossas almas, que é também obediência à ordenança do Senhor Jesus (Mt 28.19,20), é uma realização.


Aprendemos na Bíblia que adorar é dar, e que Deus é excelente; logo devemos dar a Ele com excelência a nossa oferta; não com tristeza, nem por necessidade, mas com liberalidade e amor, num verdadeiro e racional ato de fé e reconhecimento de que tudo vem da mão Dele, que é quem nos supre; e que também representa nossa disposição racional e de fé de não sermos apegados ao materialismo, mesquinhez, avareza e egoísmo, pois que as ofertas dadas para Deus são usadas, através da igreja, para sustentar a obra espiritual, social e de benemerência realizada por ela.

As ofertas se dividem por motivação:

  • Ofertas Voluntárias – São aquelas entregues todas as vezes que se vai a um culto, em atitude de absoluta adoração (Ex 23.15; Dt 16.16;
    2Sm 24.21-25);
  • Ofertas Alçadas – São ofertas dadas para cumprir um fim específico, ex.: Sustento da obra de missões, construção ou reforma do templo, socorro emergencial às vítimas de tragédias e catástrofes (Ex 25.1-8;
    2Cr 29.28-36; At 11.27-29) e que podem ser expressas em dinheiro, gêneros alimentícios ou outro necessário;
  • Votos de Conserto – É uma oferta que significa uma confissão de pecado por ter desonrado a Deus, roubando o dízimo, por exemplo. Nem sempre uma pessoa que durante meses, ou anos, roubou de Deus terá condições de devolver-lhe o que roubou. O voto de conserto visa destituir de satanás a legalidade dada para roubar e destruir. Representa a disposição da pessoa em demonstrar sua absoluta disposição para obedecer e honrar a Deus. Veja os exemplos:
  • a) Uma mulher se ofereceu para ajudar na organização de uma festa beneficente. Ela ficou como caixa do bazar. Ao final, ela subtraiu uma quantia e a aplicou em benefício próprio. Passados alguns anos ela veio a se converter. Um dia lembrou-se daquele evento e se constrangeu. Lembrou-se de Zaqueu, o cobrador de impostos e seu encontro com jesus (Lc 19.1-10). Ela não tinha como reencontrar aquelas pessoas e ressarcir às famílias que deixaram de ser assistidas. Então ela fez os cálculos, atualizou aquele dinheiro, pegou algumas de suas economias, vendeu alguns itens e juntou aquela soma, foi à igreja e, no momento de Consagração de dízimos e ofertas, ela entregou ali, ao Senhor, com uma oração de confissão e entregou-a como voto de conserto.
  • b) Outro exemplo é o de um homem que, sucumbindo à tentação, foi infiel a Deus e deixou de dizimar por vários meses. Por conseqüência, perdeu a cobertura da proteção de Deus sobre sua renda e perdeu o emprego
    (Ml 3.8-12). Agora, constrangido e reconhecido de seu pecado, confessa e pede perdão ao Senhor, porém não tem como devolver ao Senhor o dízimo roubado. Mas pega a TV e o DVD, objetos de seu prazer e uma das coisas materiais que lhe são caras e os leva consigo para o culto. Na hora da Consagração, ele os deposita lá no altar, com sua oração de confissão, e entrega como voto de conserto.
Alguns poderiam dizer “isso é absolutamente desnecessário, porque se Jesus perdoa, ele esquece, apaga”, e em parte é verdadeira esta afirmação. Jesus perdoa, esquece e apaga, mas então por que Ele disse a Zaqueu, somente depois de seu voto de conserto, “hoje chegou salvação a esta casa”? Porque o Evangelho da salvação não é o Evangelho da filosofia, mas da prática de vida que honra a Deus, cura o enfermo, salva o perdido e liberta o cativo pela ignorância a respeito do pecado e suas conseqüências nefastas e retira das mãos do diabo a autoridade conquistada pela rebeldia e cobiça do homem.


Conselho Fiscal
Em nossa igreja praticamos a absoluta transparência quanto ao trato com as questões financeiras. Por isso, qualquer membro da igreja tem livre acesso de consulta às contas e administração financeira da igreja, bastando se dirigir à Tesouraria ou ao Conselho Fiscal e pedir explicações, ver os livros contábeis, tirar dúvidas e confirmar o registro de entrega de seus dízimos e ofertas e a aplicação dos recursos da igreja. Para dar tranqüilidade e transparência à liderança, aos Tesoureiros e à igreja, mantemos um Conselho Fiscal que é eleito pela igreja reunida em Assembléia e que tem por finalidade fazer a auditoria administrativo-financeira interna e apresentar seus relatórios mensais à igreja, em assembléias regulares para este fim, de modo que a igreja possa dar a sua aprovação.


Não sou membro da igreja, posso entregar dízimo e/ou oferta?
Todas as pessoas que quiserem ser fiéis a Deus devolvendo o dízimo e adorando-o com suas ofertas devem fazê-lo. Se você entendeu, à luz das Escrituras Sagradas (vide acima) e está desejoso de obedecer e honrar a Deus, fique à vontade para fazê-lo.



Como faço para entregar meu dízimo e minhas ofertas?
  • 1. Durante a celebração. Você pode pegar o envelope adequado na recepção, ao entrar para o local de culto, ou levantar o seu braço para que o Recepcionista vá levar até você, na hora da Adoração, quando serão consagrados os dízimos e ofertas. Coloque ali o dízimo da sua fidelidade e/ou a oferta de sua adoração (use o envelope adequado ao seu motivo); lacre o envelope e preencha os dados no local adequado para identificar e ajudar ao tesoureiro e membros do Conselho Fiscal em seu trabalho depois. Ore, “temperando com o sal” da sua fidelidade, fé e amor (Lv 2.13), e então vá até a urna à frente do altar e coloque-a lá. Se você for fazê-lo através de cheque, coloque-o nominal e cruzado à Primeira Igreja Batista em Belford Roxo.

  • 2. Através de depósito ou transferência bancária
  •  
  • bradescoBRADESCO
    Para dízimos e ofertas


Favorecido: IGREJA BATISTA BETEL 
CNPJ: 14.841.772/0001-60
Agência. 0392 
Conta Corrente 44433-2
    Se você tem conta no Bradesco e desejar fazer uma transferência agora, clique aqui e direcionaremos você.

    Utilizando um destes recursos, entregue o comprovante através do envelope adequado durante a celebração, ou se preferir poderá encaminhar o comprovante por e-mail. ibbetelguariba@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...